terça-feira, 9 de outubro de 2012

Outubro - Viver aqui - Outubro

Cheia de trabalho. Ideias. Confusões. A escrever em modo telegrama. Escrevo para relembrar que sim, existe a possibilidade de cumprir metas que à partida não seriam superáveis. Eu sinto que posso cumprir muitas dessas coisas, mas confesso que ainda não estou mergulhada 100% - nem a 50% convenhamos - nessa realidade. Sinto e sei que hoje não estou para grandes escritas, porém quero deixar aqui estas palavras para que possa, quando parar um pouco, relembrar por aquilo que estou a passar.

Venha essa mudança pois toda eu sou esperança. Mas eu sei que nunca serei completamente feliz. Como? Com tanto sofrimento espalhado por esse mundo afora. E posso explicar isto em três tempos com um exemplo que infelizmente me aconteceu há pouco tempo. Estava uma madrugada fria, eu conduzia duas horas até ao meu trabalho, quando vejo um cão abandonado na estrada, no meio do nada, uma estrada perdida no mapa, cheia de pinheiros em seu redor. Eu serrei os dentes de dor. É claro que tinha levado aquele cão para casa na hora, mas eu não ia para a minha casa, eu ia para o trabalho que fica a 200km de casa e tive que ser fria e racional o suficiente para não o fazer. Escondi o coração e avancei com o carro. Como é que eu continuaria feliz o meu caminho? Impossível. Enquanto existirem situações destas neste mundo de imperfeições e realidades que sangram fel, não serei, NUNCA, cem por cento feliz.

É preciso ser frio, por vezes, para conseguir sobreviver neste mundo aka selva. Façamos, então, o nosso melhor com a realidade que temos.

Preciso de assentar. 

3 comentários:

  1. Percebo perfeitamente o que queres dizer Mia. Ainda um destes dias passei pelas urgências enquanto ia tomar café e vi um rapaz a gritar de dor e a chorar. Pensei logo que ele tinha perdido alguém (um pai? um filho?), mas continuei o meu caminho, sem antes me questionar o que raios ia eu fazer ao café enquanto aquele moço gritava. Mas o mundo é assim, não podemos levar nos nossos ombros a tristeza e a infelicidade de toda a gente. Só podemos levar o que aguentamos ;)

    Beijinhos e boa noite :)

    P.S.: Concordo com tudo o que disseste! :P Estou a brincar :P

    ResponderEliminar
  2. Olá miúda|
    Vai haver sempre alguma coisa que não nos deixa sermos completamente felizes, mas há situações que não dependem de nós e não podemos carregar o mundo nas costas.
    Tento fazer o meu melhor e ficar com a consciência (relativamente) tranquila, mas há sempre "aquelas situações" que nos fazem ficar a pensar...
    Estás quase a assentar para outras paragens?
    Beijinhos

    ResponderEliminar