quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Eu sou egoísta.

Sim, assumo perante o mundo, que este é o meu pior defeito. Eu sou uma egoísta de primeira. Sou egoísta nas minhas partilhas de tempo, sentimentos, emoções, ou seja, sou egoísta por não partilhar o melhor que a vida me dá com os que me rodeiam. Se falarmos de coisas materiais, essas, eu partilho, claramente. Se tiver três bolachas eu dou, sem pensar, as três bolachas. Se me pedirem dinheiro na rua, eu cedo quase sempre, sem grande esforço, mesmo sabendo que, talvez, nem seja para comprarem propriamente comida. Eu prefiro deixar de comer as coisas boas que tenho em casa para dar. Isso não me faz diferença. Não importo nada de partilhar tudo o que tenho em modo material. Eu cedo a minha cama e a minha casa a quem precise. Como o fiz esta semana. Mas isso faz alguma diferença? Isso são bens materiais que nós sabemos, perfeitamente, que voltaremos a ter a qualquer momento.

Mas e o nosso bem-estar? Isso sim é partilhar. Isso é a maior prova de desenvolvimento pessoal. Essa é a melhor característica, para mim, num ser. Como um cão consegue partilhar o seu amor com os outros e tudo aquilo que lhe dá é atenção e carinho. Conseguem perceber o meu ponto de vista?

Eu tenho sérias dificuldades em abdicar disso. Sofro muito com essa minha característica. Por exemplo, ontem fui fazer desporto com uma amiga. Ela não consegue correr e eu também não corri. Fiquei danada da silva com aquilo. Não demonstrei, mas só eu sei como estava. Não por ela não correr, mas sim por eu não correr e não cumprir as minhas metas. Não gosto de fazer desporto em conjunto, prefiro ir sozinha, ouvir a minha música e fazer tudo à minha maneira. Gosto de ver televisão sozinha, gosto de ir à praia sozinha, gosto de fazer o percurso para o trabalho sozinha. E isto são as porcarias das consequências de estar eternidades sozinha, de ser filha única e de ter pais separados, tendo crescido e brincado, maioritariamente sozinha. E a solidão faz-me mal.´

Estou, porém, a dar alguns passos no caminho da cura. Se não, vejamos: hoje aceitei almoçar com a minha colega de casa num restaurante chinês que serve buffet. E o meu almoço saudável ficou em casa e lá vou eu comer fritadas e enfarta brutos, aka conviver. E para a semana lá vou eu lanchar umas mega tostas que uma amiga minha quer por que quer comer aquela coisa e tem de ser a meias. E eu já estou a gemer pela gordura que aquilo tem. Ai mãezinha que não me dou escapado!

É, tudo pode ser explicado pela psicologia. E eu sou um caso perdido em recuperação. Tento reverter a situação desde que me conheço por pessoa. Que indivualismo, senhor! Vergonha! Egoísta em recuperação me assumo, por completo!

5 comentários:

  1. hello again, não acho que sejas egoísta caso contrário não criavas um blog para partilhar as "tuas coisas". Trata-se de gostos eu também prefiro fazer desporto sozinha até porque ninguém tem ritmos iguais e gosto de seguir o meu, etc e olha eu cresci numa casa cheia de gente e o que me dava mais prazer era ficar sozinha no meu canto. Egoísta eras se não fizesses as primeiras coisas que descreves que fazes;-)

    ResponderEliminar
  2. Olá outra vez Mia :D

    Eu não acho que és egoísta, simplesmente és humana ;) E não me parece que te sintas feliz na tua solidão, logo não és egoísta ;) Eu acho sim que tu tens medo de te abrir e te dar às pessoas e de ficar numa situação menos confortável para ti :) Mas acho que estás a dar um grande passo no sentido certo Mia, vai fazer-te bem estar com pessoas ;)

    Beijinhos :D

    ResponderEliminar
  3. Sabes reconhecer isso Mia!
    no fundo é o mais importante! não tens q ser perfeita, tens e q viver c os teus defeitos da melhor maneira possível e sentires-te feliz contigooo!! :)
    beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Ora, eu sou o exacto oposto, coloco os outros na frente da minha pessoa... infelizmente isso também me prejudica. Acho que este teu texto foi muito sincero, gostei.

    ResponderEliminar
  5. trażnika, jаki każdego ԁnіa infoгmował o mοdellen []

    рostęρaсh w praсy cieśli,
    wyprostowuјących гusztοwanіe w branżу.
    - Owe prаwda, iż już ogrаdzają? - spytаł spośród rezygnacјą ryceгz.
    -

    Pгawda - ożywił się Kr.

    ResponderEliminar