sexta-feira, 20 de julho de 2012

A saga continua

Ontem foi tão complicado resistir. Foi tããão dificil. Sem palavras.
As horas mais complicadas de resistir são a minha hora de almoço e logo depois de sair do trabalho, durante a tarde. Na minha hora de almoço, opto quase sempre por almoçar no local de trabalho. Preparo tudo, trago para cá e almoço num curto espaço de tempo. Como tenho uma hora e meia de almoço, fico com a hora tooooda só para mim e, não me apetecendo estar fechada aqui essa enorme quantidade de tempo, a solução mais fácil é ir beber um café e começar a asneirar por aí adiante.
Ontem ao sair do trabalho, antes das 6.00pm, pensei em todas as formas de começar a entrar em cafés e supermercados. Não me apetecia ir para a casa e a minha cabeça utilizou vários esquemas para que eu cedesse à tentação. Ora era por ir fechar-me, sozinha, em casa. Ora era por estar sozinha nesta vida. Ora era por ser, mais uma vez, a maior vítima da sociedade e tinha que ter alguma alegria. Ai! É tão dificil que até chega a doer no corpo. A sério. Mas fui para casa! Por volta das 8:00pm e, depois de uma luta interior enoooorme, decidi sair de casa, sem dinheiro e caminhar por um tempo. A pressão foi tanta que me deitei num banco de jardim a chorar. Acho que jamais me irei esquecer desta imagem. Chorei por isto, chorei também por tudo o que se tem passado na minha vida. Por tanta coisa e por nada. Tive uma enorme dificuldade em adormecer e não descansei nada de jeito.

Porém, sempre que me doía o corpo e a minha alma gritava, eu simplesmente pensava - se deslizo, não vou conseguir suportar o pós-consumo. Isso sim, vai ser bem mais complicado do que se não comer. E estamos assim, um dia de cada vez, um desafio de cada vez.

Estou a matar crocodilos com beliscão, basicamente.

4 comentários:

  1. Sabes, às vezes também faz bem chorar para libertarmos tudo o que vai dentro de nós. E já vistes o que fizeste ontem? Tu resististe, por isso foi uma grande vitória. =)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Sair de casa e apanhar ar é sempre uma boa opção. e chorar? Chorar faz bem à alma. Quantas vezes não encontramos soluções enquanto choramos? Vá, força aí...

    ResponderEliminar
  3. Olá Mia!

    Tens de pensar precisamente isso, que o sentimento que te assola depois de cederes é muito mais difícil de lidar do que o que sentes agora.

    Quando me falaste em rigeza lembrei-me logo da expressão semelhante que se usa cá em cima, mas que não é tão glamourosa como essa ;) Mas é precisamente isso que tu tens de ter agora: muita rigeza, muita força, porque esta fase vai passar :)

    Beijinhos e tem um bom dia :)

    E arranja um hobbie: vê filmes, vê séries, faz desporto, joga solitário no portátil, qualquer coisa que te distraia do pensamento da comida ;)

    ResponderEliminar
  4. Ola Mia :)

    Que feliz que eu fiquei ao ler que lutaste e conseguiste. Principalmente por teres saído de casa sem dinheiro para caminhar.

    Chorar faz parte. Chora sempre que te apetecer. Alivia a alma. E a Joana tem razão. Arranja um hobbie. Tem tantas séries maravilhosas pela net. Procure uma que gostes, de preferência com muitos episódios e temporadas. Daquelas que viciem ao ponto de estares no trabalho e não veres a hora de chegar a casa e ver o episódio seguinte. Levar comida para almoçar no trabalho é uma optima opção. Faço o mesmo e com o tempo que sobra visito blogs. No inverno, quando não chovia saia e ia dar uma volta (sempre sem dinheiro claro). Mas no verão como faz muito calor só posso ficar por aqui mesmo.


    Bjo :)

    ResponderEliminar