quarta-feira, 30 de maio de 2012

À minha maneira

Ando por aqui. Sem dizer nada a quem gosto e, também nos blogues da minha preferência. Sem dizer nada a estas pessoas que gosto, mesmo embora não conheça fisicamente. Nem sei bem porquê. Talvez porque exista mesmo um desleixe de minha parte juntamente com a azáfama dos dias de quem tem duas casas. Mas ando cá. Sem vos dizer nada. Sem cumprimentar a ML por estar grávida :), a amélie por estar em França a trabalhar no que ama, a Joana por conseguir fazer corridas tão longas que tanto a ajudam a ser feliz, a Luciana por conseguir manter-se no estilo saúdavel e no bem-estar que encontrou para a sua Vida, a simpática médica Joana :), a maluquetxi da Ana cheia-de-graça, a narizinho linda e lutadora cheia de personalidade, e tantas mais meninas que gosto de visitar, como por exemplo, a serena, doce e encantadora Martine.

A minha vida mantém-se em paz e tento evoluir espiritualmente, todos os dias. Trabalho o corpo e a alma. A religião. O meu bem-estar, a minha paz, a minha serenidade são os pontos chave para a minha felicidade.
Há que enfrentar, transformar o menos bom em bom. Solucionar. Seguir. Ver o ponto no horizonte e caminhar, caminhar, caminhar...! 

Hoje, sinto-me perturbada pelo sonho que tive, senti-me tão serena mesmo vendo o meu grande Amor em sonhos com a namorada. Aceitando. É estranho. Vendo-os abalar no aeroporto. Talvez seja um final da história. Mas a lei da vida é esta. Porquê desesperar se não conseguimos, mesmo, alterar a corrente dos mares? É aceitando o que a vida nos dá, no tempo em que nos dá, da forma como nos dá, que ultrapassamos mais facilmente as coisas. Sinto que sim. É isso. Eu gosto de ter descoberto esta forma de viver. Aceitar..! Embora seja uma aprendizagem constante, pois somos seres imperfeitos e precisamos de rever a todo o segundo esta nossa forma de viver os dias e os sentimentos cá dentro.


Nos entre-tantos da vida e no meio desta escola que é aprender o "saber viver", o crescer e amadurecer,  no meio destas coisas que tento pôr em prática, vou correndo, em média, 50 minutos. Sim, já estou nesta média. Quarentas e poucos, cinquenta. Não faço a mais pura ideia dos kilómetros percorridos, porque não tenho nenhum aparelho fantástico que mo diga. Coisa que adorava ter, mas ouvi dizer que são caros. Nem sei os mais fiáveis, nem nada. Mas não me importo. Corro porque me faz bem, não quero meias-maratonas, apesar de ser um prazer pessoal saber quanto estou a correr de momento. E agora, também, quero investir na musculação, quanto mais tecido magro tivermos, mais calorias queimamos, sabiam? Ah pois é, andamos a dormir no posto. Ah sabedoria. As mulheres portuguesas não vão muito à bola com musculação. Nem eu...! E alimentação de fim-de-semana? Ohohohoh, nem falemos nisso, sim? Sinto-me sem controlo nenhum,  parece que me carregam num botão off qualquer. Fico completamente longe do meu bem-estar espiritual comendo daquela forma compulsiva. É triste, poh. É isso que faço errado. E já é muito. Os meus dias são assim, por agora. Calmos. Serenos. Que Deus e o Universo me dê tudo aquilo que queira. Estou preparada para aceitar. :)

5 comentários:

  1. Olá :D

    Obrigada pelo elogio ;)

    Correres cinquenta minutos já é bem bom! :D Os hábitos não se mudam de um dia para o outro, e acredito que vais conseguir um dia dominar melhor a tua alimentação do fim-de-semana ;) O importante é ir devagarinho, porque objectivos demasiado ambiciosos levam a frustração e a frustração leva a ansiedade ;)

    Beijinhos :)

    ResponderEliminar
  2. Querida Mia, quando comecei a ler-te éramos duas desempregadas. Passamos por momentos bons e maus desde então, mas fico contente por ler este teu novo estado de espírito - sereno :)

    ***

    ResponderEliminar
  3. Hello!!!
    Obrigado por te lembrares de mim :) eu sei que tu andas por ai mesmo caladinha...
    Parece que te estás a tentar "encontrar" e a perceber o que vai dentro desse turbilhão de sentimentos...A corrida ajuda a extravasar isso.
    Os meus f-d-s, que usualmente eram muito sem controle, tornaram-se naturalmente calmos e normais. Talvez tenha contribuído o facto de serem sempre muito cheios de actividades (!?).
    Beijos e continua a descobrir-te :)

    ResponderEliminar
  4. Oh querida Mia...
    também tenho andado um pouco afastada, mas chegar aqui e ler as tuas palavras QUE ALEGRIA :)

    no que respeita ao sonho que tiveste compreendo bem o que sentes, lembro-me de sonhar com o meu ex e acordar cansada e sem energia. Sempre achei que esse sentimento dizia muito dele e do que tinhamos.

    em relação à musculação, eu pratico todos os dias. tenho um treino adequado. trabalho muito mais zona inferior do que a superior confesso, mas é tudo moderado. é uma seca que é verdade, mas quando começas a ver certas partes do corpo a ficarem torneadas é uma alegria :)


    beijinho muito muito grande

    ResponderEliminar
  5. Também estou numa fase em que ando a aprender a aceitar e a perdoar. E é maravilhoso: vejo as situações com um outro olhar e compreendo que tudo tem o seu motivo para acontecer.

    Big Kisses

    ResponderEliminar