segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Ser feliz

Sempre que reconheço felicidade, reconheço-a pela paz. pela paz interior. pelo momento tão sereno e puro que nos faz flutuar. já a reconheci pelo êxtase, pela emoção que fervia forte no sangue, pelo desejo, pela loucura. Hoje sinto-a pela paz. pela segurança, pelo pleno do amor. tem dias que a sinto pelas borboletas no estômago, sem dúvida, mas sempre regada a paz, tranquilidade e serenidade. talvez porque tenha dias em que o desespero da incerteza do meu futuro me afoga a paz interior que me caracteriza. mas sim, estou sempre focada em sentir paz e plenitude. sabem aquela sensação de dever cumprido? para mim, também é a felicidade no seu mais puro estado. aquela sensação, que lá está, nos devolve paz interior. sabem aquela sensação de verem quem gostam, de troca de olhares, de borboletas instaladas, de querer beijar? isso também é o que defino de felicidade. e gostar, ou voltar a gostar, também me devolverá muita paz interior. é que eu tenho muita dificuldade em me apaixonar. mas cá estou eu à procura dessa paz, cada dia, focando sempre, cada vez mais, essa minha felicidade que vos descrevi..


Ter quem amo com saúde, ter o meu trabalho, apaixonar-me e ser correspondida, assistir a um mundo com menos sofrimento - não vou mentir - seria o pleno de toda a minha paz [felicidade].

2 comentários:

  1. A felicidade para mim é tambem como tu pensas :)

    ResponderEliminar
  2. A felicidade é feita de pequenas coisas, pequenos gestos, momentos simples e ao mesmo tempo únicos, pessoas que nos preenchem e que nos inspiram, realizações pessoais, mas acima de tudo do amor que temos por nós e por tudo que nos define enquanto a pessoa que somos. E é preciso tão pouco para ser-se feliz (:

    **

    ResponderEliminar