segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

perdi (um post deprimente - cuidado!)

perdi a oportunidade. por um triz. quase que arrisco a dizer por uma unha negra. estava a concorrer para uma coisa que queria muito, num sítio que queria muito, numa multinacional (das melhores empresas do mundo) e mais mil coisas boas sobre. de manhã ligaram-me e disseram-me que a decisão estava entre mim e mais duas raparigas. ficamos nós na fase final. uma dessas raparigas é minha amiga. soube agora- ficou ela. 

Estava com esperanças. estou feliz por ela, mas confesso que isto me aguçou o desespero - acho que nunca vou conseguir, que merda é esta? já errei, já desperdicei a oportunidade do século, já fiz tanta coisa errada. acho que estou a pagar por tudo isso. nem sei que dizer. mas com o tempo a passar, com a minha vida a não andar para frente...não consigo perceber nada disto, só me dá para o desespero. 

Não me faço de vítima, mas é a reacção que estou a ter a mais um- não!

6 comentários:

  1. Já passei pela mesma situação. Conheço bem a frustração, aquele vazio que nos impede de ver qualquer futuro, e que nos leva a deixar de acreditar (por muito optimista que a pessoa possa ser, esse momento é inevitável, face a mais um 'não'). Mas um 'sim' há de chegar, e há-de ser o melhor 'sim' para ti. Permite a ti própria o direito de te ires abaixo, desatinar tudo, mas só hoje. Amanhã voltas a arregaçar as mangas, e a procurar o teu lugar, cheia de convicção. Hás-de chegar lá :)
    Boa sorte*

    ResponderEliminar
  2. Não há grande coisa a comentar face a uma noticia desastrosa dessas. A esperança tem (TEM) de continuar e não podes parar de desistir. Hoje ficaste no pódio, mas não foi o suficiente para seres apurada para a próxima eliminatória. Há-que continuar a correr para não perder a resistência. Aproveita o tempo que um trabalho te ocuparia para invistires numa nova formação, ou tenta arranjar algo mais facil, noutra área, enquanto continuas em busca do teu emprego-ideal. Só não te deixes parar. Parar é morrer - como disse uma bloguer por aí ; )

    ResponderEliminar
  3. olá Mia,
    nem sei se vais publicar o meu comentário, mas o que importa é que saibas que todas nós já passamos por isso. eu quendo tinha a tua idade ouvi muitos e redondos "não". é verdade...doía imenso, sentia-me frustradíssima. pensava "e agora? o que vou fazer?" e é nessas alturas de quase-desespero, que começamos a crescer, a ficar mais fortes, sabes? depois de seres rejeitada e preterida vais tornar-te uma mulher resiliente. e quando surgir "aquela" oportunidade, tenho a certeza que a vais agarrar com todas as tuas forças e vais certamente brilhar :)
    vá, toca a mexer o rabo para o ginásio ;) fazer umas arrumações no quarto, ajudares o teu avô, ler e ouvir música (que muito bem fazem à alma). e não te rales tanto. ainda mal acabaste o curso. tens tempo, muito tempo ainda. até lá, e se achares boa ideia, tenta antes um part-time, dar umas explicações, qualquer coisa. fica bem no teu cv, ganhas um dinheirinho e acima de tudo faz-te desanuviar.

    beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Bom ouvir-vos.
    hoochie - e olha que eu nem optimista sou.. portanto, podes ver o estado da pessoa né lol. hei-de chegar lá.. Espero que tenhas um emprego que gostes, sim.

    Almond - Não sou a pessoa mais indicada para falarmos em esperanças hoje! Já chorei um bocadinho hoje...Mas já me levantei, que é isto? Algo vai surgir e que seja o melhor para moi meme.

    Salto - Olá salto, não modero comentários, serão sempre aqui publicadas as tuas opiniões. Fiquei com uma frase na minha cabeça e vou guardar para mim - 'depois de seres rejeitada e preterida vais tornar-te uma mulher resiliente e quando surgir aquela oportunidade, vais agarrá-la com todas as tuas forças e vais brilhar'... É isto que me torna forte no meio de tanto sofrimento, acredita! O ginásio sim. Cm já aqui falei o meu dinheiro está a acabar, moro no alentejo, vila pequena, já enviei para call centers, supermercados e nada feito. Há um centro de explicações, não sei se vou ter sucesso. Estou um pouco desesperada sim. mas vamos ver. Um prato de comida nunca me vai faltar enquanto tiver a minha mãe e os meus avós.

    obrigada pelas vossas palavras.. Já nem escrevo em folhas de papel, escrevo aqui, porque sei que há sempre alguém que me dá uma palavrinha de alento. Beijinhos,*

    ResponderEliminar
  5. Percebo que estejas triste, afinal deste muito de ti por esta oportunidade. Mas não perdeste tudo, Mia. Fizeste um update da matéria, foste à luta e chegaste quase lá. Não foi desta vez, mas já mostraste que és forte e determinada, será para uma próxima, quando a tua vez chegar. E vai chegar ;)

    ResponderEliminar
  6. Força!

    Não desistas... não de ti!

    Por mais que a vontade seja grande, és melhor que tudo isso!

    ResponderEliminar