domingo, 1 de janeiro de 2012

novo recomeço

a vida dá-nos sempre a oportunidade de recomeçar. Sim, isso temos nós sempre garantido. Só não sabemos é se existe força em nós capaz de levar a cabo uma mudança, uma nova fase, um novo começar de novo. E tantas vezes nos debatemos com as nossas forças em baixo.. Outras tantas que nos sentimos os maiores e capazes de levar esta vida à frente. A mim, um recomeço encanta-me. Segura-me firme e forte as rédeas e faço de tudo para começar de novo. Isso explica muito de mim. Por exemplo, se eu sair para uma noitada valente, no outro dia tenho uma necessidade imensa de começar o dia cedo, fazer um detox com boa alimentação e água, mesmo que não tenha ingerido álcool. Um banho daqueles. Uma limpeza geral em casa. Sou uma parvinha, eu sei. Mas tenho tanta necessidade de me re-orientar no tempo e no espaço, que nem vos consigo explicar. Eu sou uma pessoa de rotinas. Não gosto muito de sair à noite e isso, tem dias, que me deixa triste. Porque aos 23 anos passar uma passagem de ano em casa com os avós para muitos será preocupante. E tenho para mim que estou a perder OS grandes anos da minha vida com este meu feitio. Mas o que querem que vos faça? Ontem fui mais feliz em casa, com a minha avó, a ver televisão, do que num qualquer bar a levar com fumo, só porque sim. Mas depois lá está, penso na minha idade, que até tinha bons motivos para ir dar uma volta, tipo o meu melhor amigo ir embora depois de amanhã para o Reino unido e eu não ter passado com ele a PDA ou então o menino do ginásio que eu penso tanto e que, pronto, gostaria de o ter visto.

É assim a minha vida, um misto de sentimentos confusos. Estou em constante evolução e preciso de me questionar sobre as minhas atitudes e a minha forma de estar neste mundo. Faz parte.

4 comentários:

  1. Não acho que faças mal, fazes o que te faz sentir bem e isso é que é importante! Eu também não me considero uma pessoa de PDA, e até costumava passá-la em frente ao portátil a ver uma série ou em frente à televisão sozinha, mas desta vez saí e soube-me mesmo muito bem!

    Bom ano novo!

    ResponderEliminar
  2. Estiveste feliz? Acho que é só isso que importa. Eu era para passar a PDA em casa, com o meu namorado, mas acabámos por sair com um grupo de amigos, à ultima da hora. Motivo? Pensei exactamente o mesmo que tu - eu ainda sou tão nova, vou passar o ano fechada em casa? Ah não, eu tenho é de me ir divertir. Como consequencia, não me diverti nada, fui só gastar dinheiro, viémos pra casa cedíssimo enquanto o resto da malta se foi divertir pa um bar (mas nenhum de nós tinha mais 15euros pa gastar na entrada, que chulisse...) e hoje já estou arrependida porque passei a manhã a dormir em vez de aproveitar o tempo pa estudar, pra não falar de que, obviamente que o cansaço não está a ajudar nada no meu estudo...
    Cada vez mais estou convencida de que não existem fórmulas para viver a vida. Há quem seja feliz a passar a PDA sozinho, outros com os pais, outros com os amigos, outros com os avós. Se estiveste feliz, nada mais importa.
    kiss

    ResponderEliminar
  3. Mesmo meninas, eu também não sei até que ponto foi certo ou errado, mas épocas festivas com obrigatoriedade de fazer x ou y soam-me tão mal que me dá logo vontade de fazer o oposto. Sou um bocado assim. Mas depois, lá está, penso que tenho 50 anos. Sou uma tonta. Beijinhos meninas

    ResponderEliminar
  4. Lindo post! passei a te seguir qndo o li!

    =D

    Feliz Ano Novo...

    ResponderEliminar