terça-feira, 6 de dezembro de 2011

a minha vida é desinteressante [como diz a luna]

Ontem nem saí de casa. Tinha planeado ir ao ginásio mas não fui. A minha mãe foi e eu, como estava bem torcida com ela, não quis ir. Que feitio, senhor. É verdade. Às vezes sou atropelada por um sentimento de tristeza enorme e feia. Confundida com revolta, sei lá o que me dá. Visualizem os braços para baixo, eu na horizontal, uma manta, tv ligada, olhos tristes, pc ligado. As pessoas a falarem comigo e eu sem paciência, sem vontade de estar nem falar com alguém. Hoje acordei melhor. Deve ter sido o croissant de chocolate e o café com leite do pequeno almoço. Ontem, um amigo meu perguntava-me pelos amores (tanta gente que pergunta que nem queiram saber, aborrece-me), disse-lhe que não. 'Não? Não, a minha vida está muito desinteressante, mas até me queria apaixonar'. As pessoas nunca acreditam em mim. Acham que no fundo tenho alguém. Ou então que me debato todos os dias com esse drama. E que acho que seja mesmo um drama. E que estou a pensar no passado. Ou que as minhas tristezas se devem a isso. Hoje sei que era bem melhor que se devessem. Há dias e dias. Tem dias que acho que não fui feita para ter relações, farto-me das pessoas pá, sou desapegadona; outros dias só me apetece é beijar na boca e ser feliz. Sofro de 'poliestados' e nunca estou bem onde estou. Nunca quero quem me quer e nunca sei aonde ir. 

Bem, mas hoje vou ao ginásio pelo início da tarde. A ver se é desta que vejo 'o menino-dos-meus-olhos-lá-do-ginásio' ... [olhos em modo bambi, boquinha em modo beicinho]

2 comentários:

  1. olaaa

    tomará que o vejas hoje...:P

    não desanimes meu amor...tu es forte e nao es nada desinteressante =)

    animo querida =)

    beijoo

    ResponderEliminar
  2. Olá minha querida. Obrigada. Não o vi, humpf. LOL. É uma brincadeira. E tu olha cumpre os teus objectivos, sejam eles quais foram, com o tempo todo deste mundo, que não existe tempo determinado para ser feliz.

    ResponderEliminar