quarta-feira, 16 de novembro de 2011

"Os cães vivem menos que nós, porque estes já nascem com o dom de amar, enquanto nós ainda temos muito para aprender".

Este post não tem ilustração, sabe Deus porquê. Eu amo cães. Desde sempre. Eu adoro animais. Mas cães, está me no sangue. Já tive muitos, mesmo. Este deve ser o lado mais verdadeiro e 'mais meu' de mim. Aquele inegável, que me está na alma, no sangue, na respiração. E neste momento, não me sinto preparada para ter mais nenhum. Porque faleceu o meu amor maior, aquele cãozinho mais lindo do mundo, o meu melhor amigo, o mais inteligente do mundo, o mais emocional do mundo, o mais mimado, o mais ciumento - [P]. Devido a esta dor que me assola e me diz que enquanto eu viver o vou amar - na vida e depois da vida, tenho grande receio de adoptar mais algum. Talvez com medo de sofrer, de me apegar, de lhe acontecer algo. Trauma enorme. Ainda ontem vi uma cabrinha, quase a morrer e, fiquei muito aflita. E não era minha. Que impressão, que dó de todos os animais... Apesar de tudo, fico parada a olhar cães sozinhos e perdidos. A pensar, que gostava muito de voltar a ter um, mas o medo, esse, não me deixa. Quero um dia, voltar a ter coragem de adoptar o maior amigo que algum dia podemos ter.

"Os cães vivem menos que nós, porque estes já nascem com o dom de amar, enquanto nós ainda temos muito para aprender". -  A frase que melhor explica o que sinto. Só agora consigo falar neste assunto, aqui.

2 comentários:

  1. Não sei o que te dizer... Fiquei com um aperto na garganta. Já passei por isso, não esquecemos mas vivemos com a lembrança dos momentos bonitos. E agora tenho tanto, mas tanto medo que se repita, que tenho medo só de pensar

    ResponderEliminar
  2. Eu nem tenho a capacidade de voltar a ter outro. Ou terei algum tempo depois? Já se passaram 2 semanas ou coisa assim, porque nem quero contar e eu sinto-me tão vazia. Falta ele. Sempre faltará aqui em casa e no meu peito. A minha família mudou. Só quem passa por isto, sabe. E sei que me tornei mais fria e mais racional, tudo isto para conseguir caminhar para a frente. thanks sophie :)

    ResponderEliminar