sábado, 26 de novembro de 2011

Não contem a ninguém, mas...

há uns tempos um amigo meu foi para Marrocos trabalhar. Queria que ele levasse algo como recordação cá da minha terrinha e, decidi comprar umas lembranças numa loja típica daqui. Entrei e vislumbro o rapaz do balcão. Muito bonito. Alto. E a olhar muito para mim. Penso eu de que... Quando queremos, vemos coisas onde não existem mas adiante... Passados meses, deparo-me com esse mesmo rapaz a trabalhar num bar novo aqui da terrinha. Fiquei de novo pelo beicinho. Mas ele mostrava-se sempre nem aí para mim. Agora o mais engraçado de tudo é que ele anda no mesmo ginásio que eu. Fiquei um bocadinho alterada quando me deparei com ele, confesso. Porque existem coisas que pronto... só acontecem aos outros. Ele não me dá muita bola. 'Olá, tudo bem, xau'. Se bem que ontem, só estávamos os dois no ginásio [aguenta-te, ai] e ele, na sua primorosa educação, dirigiu-se a mim e questionou-me se queria que ele alterasse a música para algo mais actual, pois ia-se embora. Não acham assim, a modos que, querido? Opah. Eu fiquei, engasgada, engasgada. Acho que transpareceu, que vergonha. Encontrei-o no facebook. Mas não será cedo demais para lhe pedir amizade? Parece que andei à procura dele desenfreadamente, não? Ando a pensar demais nisto, ando. Não assim nada de estrondoso, mas pronto queria partilhar com vocês.

2 comentários:

  1. Mia,
    As coisas não acontecem só aos outros. E estes "tropeções"... ainda vão dar um post "Quem diria? E não é que aconteceu?!" ;)
    Na minha opinião, esperava mais um cadinho para pedir amizade... mas a ansiedade às vezes é tramada, right? :)
    Beijocas

    ResponderEliminar
  2. Mesmo! Oh Benedita isto não é nada :P lol, mas entusiasmo não me falta, confesso-te. lol Vou esperar mais um bocadinho, então. :)

    ResponderEliminar